O amor humano religado pela divina ação de Jesus ressuscitado, “(…) é o anúncio essencial, o mais belo, mais importante, mais atraente e, ao mesmo tempo, o mais necessário”, escreveu Dom Manuel Linda em «Agarra o desafio da Missão», no último guião do mês missionário.
Ao contrário dos primeiros capítulos do livro com as respostas do profeta Jonas, estas palavras inspiram-nos a uma missão concreta quanto ao local, pessoas, ambiente e hora a anunciar e a convidar à vida cristã. Ainda que nenhuma situação seja ideal, importa estar em missão.

O amor de Deus trinitário é o protagonista, em Nínive, na casa de S. Paulo, na comunidade, … Nós não nascemos perfeitos, ensinados, equilibrados e santos. É a graça de Deus que nos capacita e garante o essencial e a atração dos convidados. A caridade é fazer-se próximo ou será beleza solidária apreciar a mensagem e as estruturas?

A missão é a resposta que fará bela a nossa “casa comum” cheia de ambientes humanos e naturais. Que contacto estabelecerei? Como meto aquele casal no meu coração? Que ternura desenvolverei?

Na homília do Papa Francisco, no Panamá com os jovens do Centro de Correção de Menores Las Garzas de Pacora, onde se deslocou por motivo das JMJ 2019, aconselhava ao ecoar do (…) “Como te chamas? Quem és, que fazes, que sonhos tens, que sente o teu coração…” Que pena faz ver uma sociedade que concentra as suas energias mais em murmurar e indignar-se do que em comprometer-se, empenhar-se em criar oportunidades e transformação!

Com efeito, o amor de Deus (…) “sabe mais de subidas do que de quedas, de reconciliação do que proibições, de dar nova oportunidade do que de condenar, de futuro do que de passado”, declarou o Papa na quinta-feira aos jovens no Panamá, 24 de janeiro de 2019, a quem chamou de “verdadeiros mestres e artesãos da cultura do encontro”. O amor de Cristo passa pelo “serviço concreto” (…) “não tenhais medo deste amor concreto, deste amor que tem ternura, deste amor que serve, deste amor que dá a vida”.

Pe José Barros

© 2019 MCC - Diocese do Porto